×

Workshop “Sistemas agroecológicos de produção” é realizado em Niquelândia



Publicado: 10/10/19 17:48
Fonte: Assessoria de Imprensa do Crea-GO


[noticia: workshop-sistemas-agroecologicos-de-producao-e-realizado-em-niquelandia-2] O Eng. Agr. Dr. Agostinho Dirceu Didonet apresenta duas palestras: “Princípios agroecológicos” e “Redesenho dos sistemas de produção” - AGROECOLOGIA_NIQUELANDIA_1.jpg O Eng. Agr. Dr. Agostinho Dirceu Didonet apresenta duas palestras: “Princípios agroecológicos” e “Redesenho dos sistemas de produção”

O Crea-GO, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e a Agência Goiana de Assistência Técnica, Extensão Rural e Pesquisa Agropecuária (Emater) promoveram nos dias 2 e 3 de outubro, o workshop “Sistemas agroecológicos de produção” em Niquelândia. O objetivo do evento, dividido em duas partes, era de capacitar multiplicadores por meio da divulgação de conceitos, princípios e práticas em Agroecologia.

O workshop contou com o apoio da Sítio Bagagem, da Prefeitura de Niquelândia, da Cooperativa Agropecuária dos Produtores Familiares de Niquelândia (Cooperagro Familiar), da Federação dos Trabalhadores Rurais na Agricultura Familiar do Estado de Goiás (Fetaeg), do Instituto Educacional Tiradentes, do Fundo de Parceria para Ecossistemas Críticos (CEPF), da Secretaria Municipal de Assistência Social e Cidadania de Niquelândia (Semasc), do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (STTR), da Smart Supermercados, da Secretaria Municipal de Educação de Niquelândia (SME) e do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Participaram da abertura do evento o Presidente da COOPERAGRO Familiar, Sr. Cirino Vicente Ferreira; o Diretor do Instituto Educacional Tiradentes, Dr. Manoel Alves Gomes Júnior;  o Diretor de Assistência Técnica e Extensão Rural da Emater, Tec. Agropec. Antelmo Teixeira Alves; e a Pesquisadora da Embrapa Arroz e Feijão, Eng. Agr. Dr. Flávia Rabelo Barbosa Moreira.

Na oportunidade, o Eng. Agr. Dr. Agostinho Dirceu Didonet apresentou duas palestras: “Princípios agroecológicos” e “Redesenho dos sistemas de produção”, onde enfatizou a importância da agroecologia. “Mostrei os princípios agroecológicos na forma de processos que possam ser utilizados para favorecer, facilitar ou proporcionar a transição do processo produtivo convencional para o processo produtivo orgânico e também expus aos participantes a aplicação de conceitos agroecológicos na produção primária de hortaliças, grãos etc.”, destacou.

 “Agroecologia e sistemas alimentares” foi o tema abordado pelo Eng. Agr. M.Sc. Glays Rodrigues Matos. “Falamos das raízes da agroecologia, de onde ela surgiu; os antecedentes da preocupação com a agroecologia, fazendo uma comparação com a agricultura industrial”, resumiu.

“Abordamos ainda questões básicas do conceito, mostrando a legislação brasileira sobre agricultura orgânica, preparando os participantes para os princípios agroecológicos. Ainda falamos sobre os problemas mundiais que são uma desculpa para o modelo existente e colocando a agroecologia como um contraponto a ele”, finalizou.

A Eng. Agr. Dra. Flávia Barbosa, por sua vez, falou sobre “Manejo visando ao controle biológico de pragas” e explicou a importância do controle biológico dos insetos-pragas. “A palestra teve foco nos inimigos naturais: predadores, parasitoides, entomopatógenos e, principalmente, como a maior parte do público era de pequenos produtores, mostrei o que se pode fazer dentro de suas áreas para protegerem os inimigos naturais. Procurei enfatizar que tipos de plantas eles podem colocar na área, para repelir ou atrair os insetos, dependendo do interesse, e outras medidas alternativas de controle que podem ser utilizadas para aumentar a população desses inimigos naturais na área”, esclareceu.

O Tec. Agropec. e gestor ambiental Masolene Sales Dias fechou a programação teórica, com a palestra “Experiências de agroecologia na região”. Em sua fala, ele destacou duas experiências agroflorestais que obteve bons resultados, incluindo um sistema de recuperação de nascentes com agroecologia. “As mudanças de paradigmas são lentas; acontecem aos poucos. São tecnologias que temos trabalhado há muito tempo e hoje estamos vendo os resultados. A ideia é difundir nossa experiência e formar multiplicadores de experiências sustentáveis, que possam ser fortalecidas em nosso município e melhorar nossa cidade”, comentou.

Já no dia 3 de outubro, os participantes se deslocaram para o Sítio Bagagem, que fica no Campus Avançado de Agricultura Familiar, região do Muquém, a 46 km da cidade de Niquelândia.

Lá, participaram de uma demonstração prática das atividades desenvolvidas no campus. Manoel Alves Gomes Júnior e Rhyllary Coelho e Silva foram os responsáveis pela parte prática da programação do workshop. “Foi apresentado o campus agrícola e as experiências que estão sendo realizadas no Sítio Bagagem. Demonstrei a parte dos sistemas agroflorestais, a horta, o galinheiro, no qual é utilizado um sistema de bem-estar animal; o viveiro, onde são produzidas as mudas do sítio; e também o chiqueiro, onde tem a criação de porcos e é realizada a coleta dos resíduos dos porcos, que também são utilizados para adubação das plantas frutíferas”, explicou Rhyllary Coelho e Silva.

De acordo com Rhyllary, a divulgação da agroecologia é importante para trazer profissionais do Sistema, produtores rurais e acadêmicos para visitar e conhecer essas práticas. “A agroecologia é uma ciência que hoje está limitada à academia. Hoje, a disciplina de Agroecologia circula muito dentro da academia, e é importante que chegue principalmente para os pequenos agricultores. São essas pessoas que podem fazer a implantação do sistema dentro das suas propriedades. É muito importante também a presença dos profissionais e acadêmicos, porque eles trazem uma credibilidade maior para o projeto que está sendo desenvolvidos em Niquelândia e também para a própria Agroecologia no município”, salientou.

Os certificados também serão disponibilizados e podem ser acessados no portal Mais Capacitação, após login, clicando na aba “Certificados”.