×

Crea-GO lança o programa Cidades Verdes com apoio do Confea e do ONU-Habitat

Evento de lançamento, que será realizado em 30 de outubro, faz parte do Circuito Urbano 2019.

Publicado: 18/10/19 11:04
Fonte: Assessoria de Imprensa do Crea-GO


[noticia: crea-go-lanca-o-programa-cidades-verdes-com-apoio-do-confea-e-do-onu-habitat] - LANCAMENTO_CIDADES_VERDES.png

Partindo da premissa de que a arborização urbana é particularmente importante ao compatibilizar espaços urbanos e questões socioambientais, o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Goiás (Crea-GO) lança no dia 30 de outubro (quarta-feira), às 19h, em seu auditório, o Cidades Verdes, programa de incremento no planejamento e administração das áreas urbanas sob as óticas ambiental e social, na busca de melhores condições de vida para os habitantes dos municípios goianos.

O Cidades Verdes tem o apoio do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea) e do Programa das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos (ONU-Habitat). O evento de lançamento integra o Circuito Urbano 2019, do programa da ONU.

Após abertura realizada pelo presidente do Crea-GO, Eng. Francisco Almeida, o evento contará com palestra de Ana Larrarte, do ONU-Habitat, que abordará assuntos relacionados à sustentabilidade urbana. Por fim, a Eng. Amb. Marcella Castro e o Eng. Civ. Ulysses Sena, assessores do Crea, serão responsáveis pela apresentação “Programa Cidades Verdes, desafios e soluções”.

Sobre o Cidades Verdes

Com o slogan “Plantando um Futuro Melhor”, o Cidades Verdes, de maneira inédita, visa apresentar para a sociedade uma inovação em governança, que aponta para um novo urbanismo, vinculando valores socioambientais e recursos naturais, envolvendo paisagem urbana, meio ambiente e sociedade, contribuindo, assim, para o desenvolvimento sustentável dos municípios goianos.

Entre os principais objetivos do programa estão implantar uma política de arborização urbana, impulsionar o desenvolvimento sustentável nos municípios e assessorar a estruturação de um órgão ambiental na prefeitura e a criação de uma agenda ambiental urbana para o município.

A vegetação nos ambientes urbanos traz os seguintes benefícios: purificação do ar (fixando poeira, materiais residuais e gases tóxicos); manutenção do equilíbrio térmico (sombreamento, solos úmidos e ventos amenos); redução de ruídos; valoração histórico-cultural dos municípios; valoração paisagística dos imóveis; prevenção da erosão, aumentando a permeabilidade do solo; atração e abrigo à fauna regional; lazer, descanso e contemplação para a comunidade.

O programa Cidades Verdes prevê ainda a implantação do Viveiro Cerrado, com o objetivo de produzir e distribuir, de forma assistida e gratuita, cerca de 10 mil mudas de espécies do Cerrado e ornamentais como, por exemplo, Ipês Roxo, Branco e Amarelo, Angico Branco, Jatobá e Embaúba, entre outros; além de fornecer orientações técnicas para o plantio das espécies, de acordo com os fins a que se destinam, como arborização de calçadas e vias, paisagismo de áreas públicas, ocupação de espaços ociosos, recuperação de áreas degradadas, de captação de água e matas ciliares.

O projeto do Viveiro Cerrado contempla a construção de um espaço de convivência, para desenvolvimento de atividades de educação ambiental, um depósito, sanitários, área coberta por sombrite e sistema de irrigação. O conjunto de projetos para execução do viveiro – projeto arquitetônico, elétrico, hidráulico, estrutural, de irrigação, maquete eletrônica e orçamentos estimados – são fornecidos gratuitamente pelo Crea-GO.

De acordo com o presidente do Conselho goiano, Eng. Francisco Almeida, o programa avança para um novo urbanismo, visando “melhorar a qualidade de vida dos habitantes e a conscientização destes quanto à relação harmônica com os recursos e bens naturais”.

Ainda segundo o presidente, em uma era de urbanização pujante e sem precedentes, “as cidades deverão ser fonte de soluções dos desafios enfrentados pelo mundo e, se bem planejadas e administradas, serão poderosas ferramentas para o desenvolvimento sustentável integrado e participativo”. Francisco Almeida ainda alerta: “o programa Cidades Verdes é um projeto de estado e deve envolver, principalmente, a população local, por meio da sociedade organizada, em parceria com o empresariado e apoio do poder público”.

Para o presidente do Confea, Eng. Civ. Joel Krüger, a iniciativa do Regional de Goiás é exemplar contribuição técnica, prática e direta para melhoria da qualidade de vida da população. “A arborização urbana é capaz de diminuir a incidência de luz, aumentar a permeabilidade do solo e promover microclimas favoráveis. Outro benefício é a recuperação de áreas degradadas e de nascentes, o que permite proteger fontes de recursos hídricos”, destaca.

Krüger ainda ressalta que “essas vantagens serão entregues também às próximas gerações, pois o plano de viabilizar espaços verdes nas cidades passa pela elevação da consciência coletiva acerca da sustentabilidade. Ao compreender, portanto, a conservação ambiental como meta permanente da humanidade, os atuais habitantes de Goiás não exportarão dívidas ecológicas para o futuro, mas deixarão um legado ambiental significativo”.

ONU-Habitat e Circuito Urbano

Estabelecido em 1978, o Programa das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos (ONU-Habitat) é a Agência da ONU ponto focal para a urbanização sustentável e os assentamentos humanos. A ideia é trabalhar em prol do desenvolvimento urbano social, econômico e ambientalmente sustentável com o objetivo de proporcionar moradia adequada para todas e todos.

Como uma agência de cooperação técnica especializada do Sistema ONU, o ONU-Habitat trabalha com todos os temas relacionados à vida nas cidades e com todos os tipos de atores, como governos (federal, estadual e municipal), universidades, ONGs e demais instituições do terceiro setor, setor privado etc.

Com esse foco, o escritório do ONU-Habitat no Brasil criou, em 2018, o Circuito Urbano, iniciativa para apoiar institucionalmente eventos organizados por instituições do setor público, academia, organizações da sociedade civil, setor privado, entre outros, que ocorram durante o mês de outubro e busquem refletir sobre questões urbanas e compartilhar conhecimentos e experiências para promover um futuro urbano melhor.

Em 2019, o Circuito Urbano tem como tema “Cidades Inovadoras e Inclusivas”, e é composto por cerca de 160 eventos selecionados em 60 cidades de 23 estados de todo o Brasil, incluindo o Distrito Federal, que buscam responder à pergunta “Como a inovação pode aprimorar serviços e políticas urbanas de maneira inclusiva e sustentável?”. O lançamento do programa Cidades Verdes é um dos eventos que integram o Circuito.

Como signatário do Pacto Global, o Crea-GO alinha suas estratégias e operações aos 10 Princípios Universais nas áreas de Meio Ambiente, Direitos Humanos, Trabalho e Anticorrupção, além de atuar fortemente na promoção dos 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU).

O programa Cidades Verdes reforça o compromisso do Crea-GO com a sustentabilidade, mostrando que um mundo melhor é possível quando pessoas e organizações se juntam para transformar o ambiente e a sociedade em que vivem, além de ajudar na consolidação do Conselho goiano como promotor do desenvolvimento sustentável em todo o Estado, através de importantes projetos e parcerias.