menu
×

Presidente do Crea-GO prestigia entrega da Comenda do Mérito Industrial

Fieg e CNI promovem solenidade em Goiânia com público restrito

Publicado: 28/09/2021 12:01 - Fonte: Equipe de Comunicação da Fieg e do Crea-GO


[noticia: presidente-do-crea-go-prestigia-entrega-da-comenda-do-merito-industrial] Lamartine Moreira sendo recebido pelo anfitrião do evento, Sandro Mabel - FOTO 12.jpg Lamartine Moreira sendo recebido pelo anfitrião do evento, Sandro Mabel


O presidente do Crea-GO, Eng. Civ., Agric. e Seg. Trab. Lamartine Moreira, participou na noite de ontem, 27 de setembro, no salão de eventos do Hotel Clarion, da maior homenagem da indústria brasileira - a cerimônia da Comenda da Ordem do Mérito Industrial.

A solenidade de outorga da Comenda do Mérito Industrial é o ponto alto das comemorações pelos 70 anos da Federação das Indústrias do Estado de Goiás (FIEG) e, de forma excepcional, foi realizada  em Goiânia, com a presença do presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Andrade, e de todos os 27 presidentes das Federações das Indústrias do país.

A solenidade também foi prestigiada por presidentes das federações das indústrias de outros Estados, de sindicatos das indústrias de Goiás, das entidades que compõem o Fórum Empresarial, empresários e líderes da indústria. Os prefeitos de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha, e de Senador Canedo, Fernando Pellozo; e os deputados federais Francisco Júnior e Adriano do Baldy acompanharam a cerimônia.

O evento contou com a  participação de diversos presidentes de federações das indústrias, dentre eles os representantes da Fiesp, Firjan e Fiemg, estados que concentram mais da metade de todo o PIB Industrial do Brasil

Anfitrião da noite, o presidente da Fieg, Sandro Mabel, reafirmou o compromisso da federação com o desenvolvimento industrial de Goiás e destacou o trabalho realizado pela entidade, por meio do Sesi, Senai e IEL, na formação de um “Estado campeão na economia, em qualidade de vida, em inovação, em educação e qualificação profissional, na geração de empregos, no combate à pandemia e na solidariedade”.

"Esse é um momento muito especial para a indústria goiana e para o Sistema Fieg, em que recebemos em Goiânia os representantes maiores da indústria nacional, coroando a celebração dos 70 anos de fundação de nossa Fieg. Aqui, hoje, eu represento alunos, trabalhadores, pais de família, homens e mulheres campeões que puderam voltar a sonhar e voar mais alto, através do trabalho promovido pela federação", afirmou Sandro Mabel, ao dar boas-vindas aos homenageados e convidados.

A honraria, a mais importante condecoração concedida pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) há 63 anos, foi entregue a duas personalidades da indústria goiana, reunindo lideranças do setor industrial e autoridades políticas. Na solenidade, foram homenageados o senador e empresário Vanderlan Cardoso e o empresário Carlos Alberto de Oliveira Andrade (in memoriam), representado pela esposa Izabela Andrade e pelos diretores da CAOA Marcelo Elias e Pedro Sacramento.

Representando o empresário Carlos Alberto de Oliveira Andrade, a viúva e atual presidente do Conselho de Administração do Grupo Caoa, Izabela Andrade, destacou o empreendedorismo do marido e a crença de que o Brasil somente será economicamente independente quando tiver uma indústria automobilística que possa chamar de sua.

"É com muita emoção que recebo, em nome do Carlos, essa belíssima homenagem nesse Estado que possibilitou a realização de um sonho. A produção de um carro com seu nome, representando a capacidade da indústria brasileira de traçar seu próprio destino. Indústria brasileira e Estado de Goiás, contem conosco", afirmou Izabela.

Também homenageado com a Medalha da Ordem do Mérito Industrial, o senador Vanderlan Cardoso reconheceu a liderança da Fieg e do presidente Sandro Mabel e reiterou seu comprometimento com as pautas defendidas pelo setor produtivo para promoção de um melhor ambiente de negócios, fomento da economia e geração de empregos.

"É momento de celebrar, mas também de refletir, analisar os problemas e apontar caminhos e soluções. Os obstáculos da indústria são inúmeros. A concorrência desleal, o excesso de obrigações, a carga tributária elevada, complexa e burocrática; a elevação de preços de combustíveis e a alta de preços causada por monopólios. Os desafios da indústria goiana e brasileira vêm batendo em nossa porta há tempos", afirmou o parlamentar, ao falar sobre a importância de se consolidar uma política sólida voltada ao desenvolvimento industrial de Goiás.

Medalha – Criada em 1958, a Ordem do Mérito Industrial é concedida a personalidades e instituições que contribuem significativamente para o desenvolvimento da indústria brasileira. Entre os homenageados, estão os ex-presidentes Juscelino Kubitschek, Fernando Henrique Cardoso e Michel Temer; o ex-vice-presidente José de Alencar e os industriais Jorge Gerdau, Antônio Ermírio de Moraes, Eliezer Batista e Ivo Hering.

CIDADÃO GOIANO – A solenidade do Mérito Industrial também foi marcada pela entrega do título de Cidadão Goiano ao presidente da CNI, Robson Andrade. A homenagem foi proposta pelo deputado estadual Virmondes Cruvinel e acatada por unanimidade pelo plenário da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego).

"Saúdo o presidente Robson que, como líder na CNI, incentiva as federações a caminharem, dialogarem e estarem à frente das grandes pautas do empreendedorismo", disse Virmondes, que completou: "Torna-se cidadão goiano com mérito, não só de comer o pequi e desfrutar da pamonha, mas de fazer o que mais os goianos gostam, que é dialogar, avançar e trabalhar. Temos orgulho de ter o amigo aqui conosco fazendo o presente e desafiando o futuro".

O presidente da CNI, Robson Andrade, agradeceu a propositura do título, afirmando que o momento é especial para ele, a família e todos que trabalham na causa industrial e parabenizou a Fieg pelos 70 anos de história.

"A Fieg é uma federação eficiente e importante, que tem contribuído com o desenvolvimento de Goiás e do Brasil, com lideranças políticas e empresariais que se destacam. No Congresso Nacional, leva discussões de temas importantes para o desenvolvimento não só industrial, mas de melhoria das condições de vida das pessoas, do trabalhador brasileiro e da educação e formação de crianças e jovens", disse o líder da CNI.

A pandemia apenas adiou as celebrações pelos 70 anos da Fieg, deflagradas em dezembro de 2020, numa programação que está se estendendo ao longo de 2021, sempre destacando os avanços alcançados a partir do trabalho da federação no desenvolvimento industrial goiano e o impacto positivo para a economia e na melhoria da qualidade de vida da população. (Com informações da Fieg).

 

Doris Costa
Equipe de Comunicação do Crea-GO