menu
×

PRF apresenta dados em reunião do Grupo em Prol do Anel Viário Metropolitano

Realizada no Plenário do Crea-GO, a primeira reunião de 2020 contou com mais de 60 participantes

Publicado: 04/02/20 18:45 - Fonte: Assessoria de Imprensa do Crea-GO


[noticia: prf-apresenta-dados-em-reuniao-do-grupo-em-prol-do-anel-viario-metropolitano] Mais de 60 pessoas participam da reunião do Grupo em Prol do Anel Viário Metropolitano, no Plenário do Crea-GO (Foto: Silvio Simões) - REUNIAO_GRUPO_ANEL_VIARIO_METROPOLITANO_01.jpg Mais de 60 pessoas participam da reunião do Grupo em Prol do Anel Viário Metropolitano, no Plenário do Crea-GO (Foto: Silvio Simões)


A exposição de dados sobre o trânsito no perímetro urbano da BR-153 foi um dos focos da primeira reunião de 2020 do Grupo em Prol do Anel Viário Metropolitano, realizada no Plenário do Crea-GO, em Goiânia, no dia 4 de fevereiro. A reunião contou com mais de 60 participantes, incluindo os representantes do Conselho goiano no grupo, o assessor institucional de Políticas Públicas, Eng. Civ. Victor Resende; e o presidente do Regional, Eng. Francisco Almeida. Assessor técnico do Crea, o Eng. Civ. Antonio de Pádua também participou do encontro.

“O objetivo comum dos membros deste grupo é viabilizar o Anel Viário Metropolitano. Sabemos que esta obra tem 30 anos de atraso e, acredito, se não fosse por nossa união, ainda não sairia do papel nos próximos 30 anos”, destacou Ioav Blanche, presidente do Sindicato dos Condomínios e Imobiliárias de Goiás (SecoviGoiás) e vice-presidente da Federação do Comércio do Estado de Goiás (Fecomércio-GO), além de coordenador do Grupo em Prol do Anel Viário Metropolitano.

O presidente do Crea-GO e anfitrião da reunião, Eng. Francisco Almeida, deu as boas-vindas aos participantes, frisando: “se não fizermos pressão, não atingimos os nossos objetivos”. Ainda de acordo com o engenheiro, a construção do Anel Viário Metropolitano já foi discutido diversas vezes ao longo dos anos. “Agora precisamos executar esta obra que é de prioridade absoluta para a Região Metropolitana de Goiânia. O Crea-GO já vestiu essa camisa e trabalha na mobilização de parlamentares e lideranças da Engenharia. Queremos resolver de vez esta questão”, afirmou, colocando o Crea à disposição.

Após a abertura do encontro, o secretário de Estado de Desenvolvimento e Inovação (SEDI), Adriano da Rocha Lima, expôs, resumidamente, as ações já realizadas e aquelas que estão previstas pelo Grupo em Prol do Anel Viário Metropolitano. “Nosso pleito é de uma grande obra de engenharia que a Região Metropolitana de Goiânia demanda há muito tempo. Na nossa primeira reunião, por todos os envolvidos nesse processo, acreditei que seria um imenso desafio. Agora, vejo que tudo começa a tomar forma”, ressaltou.

Trânsito da BR-153

Na primeira reunião do Grupo em Prol do Anel Viário Metropolitano, o superintendente externo da Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Goiás, Vinicius Veiga, também compôs o dispositivo de honra. “Entre as missões da PRF estão garantir a livre circulação e a segurança viária, e reduzir a violência no trânsito. Então, para nós, esse tema é extremamente importante. E para a superintendência foi uma surpresa positiva participar desta reunião com tantas autoridades unidas com esse objetivo”, ressaltou.

“Há vários anos, o perímetro urbano de Goiânia é o segmento de rodovia federal em Goiás que tem mais acidentes e mais feridos”, comentou o superintendente, dando vez ao inspetor Humberto Nogueira, chefe da Área de Segurança Viária, que apresentou os dados técnicos da PRF sobre o trânsito na BR-153.

Em sua fala, Humberto Nogueira destacou a relevância da BR-153 e os dados de 2019 em relação a acidentes em Goiás. “Em todo o Estado, em todas as rodovias, tivemos mais de 3,3 mil ocorrências com vítimas, 276 mortos e 1.236 gravemente feridos”, alertou. Ainda de acordo com o inspetor, em uma classificação das rodovias goianas, a BR-153 se destaca em 1º lugar. “20% das mortes em todo o Estado foram na BR-153, assim como 30% dos feridos graves”, apontou.

Em sua fala, Humberto ainda argumentou: “Os números mostram que a BR perdeu sua função de via expressa e está funcionando mais como uma via arterial, em seu perímetro urbano”. Ainda de acordo com o inspetor da PRF, a BR-153 não atende mais aos quesitos de fluxo ininterrupto que uma via expressa deveria apresentar; e de controle de acesso, para que não haja os entrelaçamentos, “que é o maior problema da rodovia em seu trecho urbano”.

Ofício

Por fim, o assessor jurídico da Associação dos Desenvolvedores Urbanos do Estado de Goiás (ADU-GO), Márcio Moraes, apresentou a minuta de um ofício que será encaminhado ao ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, com assinaturas do governador Ronaldo Caiado e de representantes das instituições que compõem o grupo. O ofício, como explica Ioav Blanche, é um pedido de apoio ao Ministério para a efetiva viabilização do Anel Viário Metropolitano.

A primeira reunião do Grupo em Prol do Anel Viário Metropolitano de 2020 contou ainda com a participação de representantes das Prefeituras de Goiânia, Anápolis, Aparecida de Goiânia e Senador Canedo; de vereadores, deputados e outros representantes da Câmara Municipal de Goiânia e da Assembleia Legislativa do Estado de Goiás; do Conselho de Desenvolvimento Econômico, Sustentável e Estratégico de Goiânia (Codese); da Agência Goiana de Infraestrutura e Transportes (Goinfra) e outros.